O consumo de recursos naturais e a geração de resíduos pela indústria da construção civil
motivaram o estudante do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil e Ambiental da
Universidade de Passo Fundo (PPGEng/UPF) Jair Frederico Santoro a pesquisar o tema. No
dia 24 de abril, o mestrando defendeu a dissertação intitulada "Determinação de
parâmetros ambientais para o dimensionamento otimizado de estruturas em concreto armado".
O trabalho foi orientado pelo professor Dr. Moacir Kripka e avaliado por banca composta
pelos professores Dr. Gray Farias Moita (Cefet/MG), Dr. Zacarias Martin Chamberlain
Pravia (UPF) e Dra. Vera Maria Cartana Fernandes (UPF).

A motivação para realizar o estudo surgiu a partir da constatação de que a indústria da
construção civil é a maior consumidora de recursos naturais do planeta, além de grande
geradora de resíduos. Especificamente no Brasil, o concreto armado é, atualmente, o
material mais usado na construção de estruturas de edificações e obras viárias, gerando
um impacto significativo no meio ambiente, tanto nas fases de extração de suas matérias
primas como na produção e no transporte.

Nesse sentido, o trabalho objetivou quantificar e avaliar a emissão de dióxido de carbono
(CO2) e o consumo de energia gerados pela produção de estruturas de concreto armado,
considerando os insumos utilizados na região norte do estado do Rio Grande do Sul, mais
especificamente, na cidade de Passo Fundo.

A partir de dosagens de concretos de diferentes resistências, diversas vigas foram
dimensionadas, quantificando-se não apenas o custo como também o impacto gerado no meio
ambiente. Dentre os resultados obtidos, observou-se que o aço é o maior emissor de CO2 e
consumidor de energia, seguido pelo cimento, e que o transporte das matérias primas
constitui uma parcela significativa do impacto total.Já com relação à resistência do
concreto, constatou-se que a utilização de resistências maiores em vigas, apesar de
conduzir a um menor consumo de concreto, gera um aumento nas emissões de dióxido de
carbono e um maior consumo de energia.

O estudo busca contribuir para a minimização dos impactos das estruturas no meio
ambiente, enfatizando que parâmetros como os obtidos necessitam ser determinados para
cada região, em função das especificidades relativas a materiais empregados, distâncias
os insumos, processos produtivos e formas de geração de energia.

Foto: Divulgação UPF

Pesquisa do mestrando Jair Frederico Santoro analisou o impacto ambiental decorrente da
utilização de diferentes tipos e estruturas